terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Rebentos de brócolos duplicam efeito anti-cancerígeno



Um novo estudo da Universidade de Illinois, nos EUA, revela que usar os rebentos dos brócolos pode duplicar o efeito anti-cancerígeno do vegetal.


Três a quatro porções por semana são suficientes para proteger o corpo contra a doença, mas, para obter os seus benefícios, a enzima mirosinase deve estar presente – caso contrário, o sulforafano, componente dos brócolos que previne o cancro e tem efeitos anti-inflamatórios, não é formado.


De acordo com os investigadores, citados pelo site Ciência Diária, os suplementos dos brócolos podem não ter tanto efeito por não conter a enzima necessária. O pó do vegetal conteria apenas o precursor do sulforafano, sem a enzima que reforça as propriedades anti-cancerígenas.


Os rebentos dos brócolos contêm mirosinase em abundância, o que aumentaria a formação de sulforafano e a absorção do pó dos brócolos, quando ingeridos em conjunto.


Rebentos e pó aumentam absorção


Para chegar a estes resultados, a equipa recrutou quatro homens saudáveis que ingeriam refeições contendo rebentos de brócolos, brócolos em pó, ou a combinação dos dois. Depois, mediram os níveis de metabólitos de sulforafano no sangue e na urina, após a alimentação. Três horas após comerem, um efeito sinérgico foi observado entre o pó e os rebentos: houve um aumento de quase duas vezes na absorção do sulforafano quando ambos eram ingeridos em conjunto.


Outros alimentos que contêm sulforafano e que poderiam ser consumidos com os brócolos para aumentar os seus benefícios são a mostarda, o rabanete, a rúcula e o wasabi.


Além disso, os vegetais não podem ser fritos, ou o efeito da enzima mirosinase acaba por ser anulado. Cozinhar o vegetal de dois a quatro minutos é a maneira ideal para obter o máximo das suas propriedades benéficas.


http://www.pop.eu.com/news/4048/5/Rebentos-de-brocolos-duplicam-efeito-anti-cancerigeno.html

Gigi